Você quer retorno dos processos seletivos? Quer mais rapidez? Então elimine a síndrome da metralhadora…

Ok, o assunto do artigo é bem provocativo.

Quem conhece minha forma de trabalhar sabe que não sou do tipo que vai passar a mão na sua cabeça e dizer que a responsabilidade de você estar com dificuldades de encontrar um emprego é SÓ da crise. Sem mimimi. Sou justa.

E o objetivo deste artigo é justamente o de provocar borbulhinhas dentro do seu estômago para que você perceba que é tão responsável quanto o Temer que está no trono de ferro dos 7 reinos (#nerdfeelings #GOT) fingindo total controle da situação.

Síndrome da metralhadora tem como definição aquela coceira intermitente que dá quando um indivíduo enxerga a palavra VAGA. “VAGA para … açougueiro, padeiro, limpador de vidros, CEO, Diretor executivo”. Tão logo a vaga é postada o sujeito já está com o dedo nervoso dando clique e enviando e-mail.

Para ilustrar melhor a definição, fica com o vídeo abaixo:

Pega a metralhadora TRA TRA TRA TRA

 

Sim, eu entendo que a ansiedade é enorme, a pressão por alcançar o objetivo é maior ainda e aquela sensação de estar buscando algo sem certeza de quando, reina desde a hora que acordamos até a hora de dormirmos. Já passei por isso e sei bem.

Eu também sou recrutadora, além de ajudar meus ricos coachees e mentorados em suas recolocações. E nada é mais IRRITANTE do que receber currículos nonsense para a vaga postada. Resultado disso: um processo que eu levaria um dia, demora cinco. Sem exagero, mais de 90% dos currículos estão fora do perfil. E o olhar crítico do recrutador, onde fica? Haja óculos! <recrutadores entenderão!>

Você conhece o efeito cascata sem fim? CRISE/MERCADOARREDIO/CUIDADOEEXIGENCIANAVAGA/POSTAGEMEINDICAÇÃO/SINDROMEDAMETRALHADORA/ATRASONODEADLINE/RECRUTADORESTRESSADO/SEMFIMASELEÇÃO/SEMRETORNO/VOLTAPARAOCOMEÇO.

Permita-me então colocar algumas dicas aqui que serão mais úteis para acabar com a sua síndrome da metralhadora:

  1. Tenha claro o seu objetivo profissional (sim, para você mesmo, que é o principal);
  2. Analise seu objetivo, com os seus talentos e experiências e com o que o mercado está exigindo.
  3. Faça um currículo estratégico (de acordo com o seu objetivo);
  4. pesquise seu mercado, vá fundo, liste palavras-chaves, formas de recrutamento & seleção, onde as vagas são mais postadas;
  5. Faça networking (parece clichê, mas estabeleça uma meta por dia e vá adiante, sempre funciona);
  6. Envie seus currículos de forma assertiva. Não se desgaste enviando mil currículos que não haverão respostas. Use sua cuca para ser mais assertiva e aprenda a se comunicar com o seu segmento.

Se precisar, peça ajuda ! Seja de um amigo, colega, ou de um profissional.

Assim como no mercado precisamos ser estratégicos para conquistar clientes, na recolocação é a mesma lógica !

Uma boa sorte ! E PEGA A METRALHADORA !

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *