Dia do trabalho e o porquê você precisa mudar o seu conceito sobre trabalho

Parabéns pelo dia do trabalho! 👏👏👏👏

Como você se sente sobre o seu trabalho? E a sua carreira? Saberia responder o porquê?

Nada melhor do que o dia de hoje para aproveitar e refletir sobre o que significa o trabalho para nós, não é mesmo?!

Inspirado na regra dos três “por quês?” do Ricardo Semler, a minha ideia aqui é deixar algumas reflexões para que você  amplie sua consciência e mude seu conceito sobre o trabalho e o que ele representa para você.

1 Por que você trabalha?

Primeiro, vamos às definições:

Dentre os vários significados de trabalho na internet, este diz assim: “trabalho é a atividade profissional regular, remunerada ou assalariada de um indivíduo”.

Cortella, explica que a palavra trabalho no sentido etimológico tem origem no vocábulo tripalium, que siginifcava um instrumento de tortura – ou seja, três paus entrecruzados para serem colocados no pescoço de alguém e nele produzir desconforto.

Gerações se passaram e, mesmo em diferentes civilizações, o conceito de trabalho se caracteriza como algo massivo, escravo, cansativo e, podemos dizer, como moeda de troca: trabalho para sobrevivência. 

Mas, de fato, você sabe por que você trabalha? 

Top Secret Eating GIF - Find & Share on GIPHY

Se você se abrir para essa reflexão, verá que, em primeiro lugar, há uma diferença quando falamos de emprego e trabalho. Enquanto o primeiro se trata de uma atividade remunerada, uma fonte de renda para a pessoa, o segundo está ligado a questões muito mais amplas e conectadas à pessoa, a sua personalidade, estilo de vida, propósito e talentos. 

Cortella, genialmente, substituiu a palavra trabalho por Obra, ou seja, aquilo que fazemos, que criamos. O trabalho está em tudo: nos filhos que criamos, um jardim que fazemos, aquilo que nos reconhecemos fazendo.

O trabalho tem que fazer sentido. É uma continuação de si mesmo em algo criado para si e para o mundo.

Alexandre Pellaes, autointitulado transformador do mundo do trabalho e gestão, sócio da 99jobs e fundador da exboss, define o trabalho como algo feito com amor, que, quando colocado no mundo, faz a sua intuição virar ação.

#Plus: Se você quiser entender sobre as mudanças do conceito do trabalho, assista na íntegra a palestra dele no TED, super recomendo: https://www.youtube.com/watch?v=QAVHp6oCPQI

Estamos tão acostumados a não pensar sobre isso, a agir no automático, a seguir carreiras já trilhadas, a escolhas de terceiros, que perdemos a nossa própria conexão. Perdemos nosso sentido.

Para encontrarmos o nosso sentido, é preciso perguntar…

2 Pelo que você trabalha?

Não sou eu quem vai trazer essa resposta para você. Não seria possível.

Pegue sua bicicleta enferrujada e vá tirar um tempo para você. Encontre seu flow, descubra onde você está gastando as suas energias e se equilibre. Se reconheça como um trabalhador para si mesmo primeiro. A fonte poderá vir dos seus talentos, da sua forma de ver a vida, do seu propósito e encontre sentido naquilo que você faz.

O reconhecimento que tanto pedimos precisa vir primeiro de nós. E esse conceito não deve vir de fora, a partir do mercado e das mudanças.  Ele está dentro.

Para, a partir daí, você descobrir:

3. Como você trabalha?

Se você é aquele tipo de pessoa que preza pelo clássico, entenda,  modelos conservadores estão em ruínas. Eu explico porquê:  As mudanças que ocorreram durante a Era industrial em 100 anos, acontecerão em 10 (ou menos até) com a era digital. As mudanças exponenciais estão ocorrendo e, com ela, a chance de você escolher como irá trabalhar.

Mas para isso ocorrer, é preciso entender a si mesmo, mudar o conceito de trabalho que está enraizado em você, e que as escolas ensinaram, pais e sociedade. Sei que parece duro e radical, mas mudar virou uma questão de necessidade e não mais uma escolha.

E escolher como você irá trabalhar é escolher a si mesmo.

Ricardo Semler, CEO do Grupo Semco, é um exemplo de pessoa que fez a sua própria escolha:  assumiu a empresa familiar  nos anos 80 entregue a ele quase falida. Ele substituiu a liderança autocrática, sistema de gestão usual e pouco questionada na época, para uma gestão revolucionária, baseada em gestão colaborativa, flexibilidade e com poucas regras. Todos os colaboradores podiam (e podem!) opinar sobre as suas lideranças, obter todas as informações estratégicas e de faturamento da empresa, opinar intuitivamente sobre a contratação de novos colaboradores. A empresa tem política de horário flexível, um RH bem enxuto, dentre outras diferenças que estamos acostumados.

Porém, embora o que descrevi aqui já seja por si só um exemplo, ouvir o que ele tem a dizer deveria ser ensinado em todas nossas escolas, aos nossos pais, vizinhos, amigos e líderes. Importante lembrar que essas mudanças só ocorreram por que ele escolheu como iria trabalhar. A mudança veio de dentro e o resultado do trabalho está em tudo que ele faz.

#Plus: A trajetória dele  e a forma que ele escolheu como trabalhar você pode ouvir na íntegra aqui: https://www.ted.com/talks/ricardo_semler_how_to_run_a_company_with_almost_no_rules?language=pt-br#t-1290101

Por que você trabalha? Pelo que você trabalha? Como você trabalha?

 

 

Escrito por Mariana Daiello

Cofundadora da Wakeup Carreira. Criadora de obras.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *