HARD E SOFT SKILLS – O QUE O FILME “A PROCURA DA FELICIDADE ENSINA SOBRE ELAS”

Muito tem se falado em hard e soft skills.  Mas o que elas são afinal?

As hard skills são habilidades que podem ser aprendidas e facilmente quantificadas, sendo mais fáceis de tangibilizarmos. Para ficar mais fácil a compreensão trata-se do conhecimento que aprendemos na sala de aula, em cursos, em um livro que lemos, ou até mesmo em treinamentos técnicos no trabalho sobre como operar uma máquina, ou como realizar a confecção de uma planilha.

Em um processo seletivo essas competências tendem a ser observadas por meio de testes específicos, avaliações de conhecimento, dentre outros. Alguns exemplos de hard skill são:

  • Gestão de Projetos – Mecânica de motores – Programação – Domínio de PHP – Domínio de Excel avançado – Contabilidade –  Inglês – Operação de máquinas

E uma prática muito comum do universo corporativo, foi sempre avaliar as hard skills de um candidato a uma oportunidade de trabalho.

Você já deve ter visto inúmeras vagas de trabalho e deve se lembrar dos pré-requisitos para estar apto a candidatar-se a elas, ou não. Pensa aí e rapidamente você vai elencar algumas dessas hard skills pelas quais já foi avaliado.

Mas, além das hard skills, a tendência cada vez mais evidente – e eu ainda afirmo que não se trata de modismo, é um formato que vem enraizando no mercado de trabalho – é a avaliação das soft skills para a contratação de colaboradores.

Um jargão quase clichê do mercado de trabalho é de que as empresas contratam pelo currículo e demitem pelo comportamento.

Se as hard skills se aprendem e se o comportamento é capaz de interferir na permanência e progressão do profissional em seu trabalho, qual a relação que isso causa? A necessidade de desenvolvimento das soft skills.

Soft skills são as competências que competem à personalidade e comportamento do profissional. Envolvem aptidões mentais, emocionais e sociais. E existem inúmeras habilidades comportamentais.

E eu quero te fazer reconhecer essas algumas dessas competências e o papel delas nas carreiras através da história do renomado filme “A Procura da Felicidade”, que conta a história real de Chris Gardner, interpretado pelo ator Will Smith.

Chris passa por inúmeras situações adversas: despejado do seu apartamento, abandonado pela sua esposa, tem equipamentos que vendia roubados, passa noite em abrigos e até em banheiro de estação de metrô por não ter dinheiro.

Chris tem uma habilidade inquestionável com cálculos e raciocínio lógico – o que aqui representa uma hard skill – e tenta uma oportunidade em uma corretora de muito prestígio. Ele, após inúmeras tentativas consegue um estágio não remunerado de 6 meses nessa corretora.

Um desafio e tanto para Chris, que ao fim desses 6 meses conquistou a tão sonhada vaga formal e depois disso, abriu sua própria corretora que foi vendida posteriormente por mais de 300 milhões de dólares.

Contada assim, essa história parece mais fácil do que realmente foi e é difícil associarmos com essas tais soft skills.

Mas entrando no detalhe de algumas situações é possível identificarmos onde habilidades comportamentais foram essenciais para determinar o sucesso de Chris.

Mesmo após todas as situações adversas, Chris manteve sua inteligência emocional ao ser abandonado pela esposa, mantendo foco no seu objetivo e sendo resiliente a cada obstáculo encontrado. Demonstrou total otimismo durante toda sua trajetória e passou isso como lição de vida para seu filho quando disse que ele jamais deveria aceitar que alguém o dissesse que não era capaz de fazer algo.

Usou sua flexibilidade cognitiva e sua criatividade para executar suas tarefas e fugir de interrupções e distrações, garantindo a sua capacidade produtiva e assim, conquistando os melhores resultados. Sua capacidade de fazer networking e de se relacionar e se conectar com as pessoas, pessoal e profissionalmente foram fundamentais nesse processo, tanto para promover seu marketing pessoal, quanto para gerar oportunidades.

 

Todas as palavras e termos destacados no parágrafo anterior caracterizam as soft skills.

Essa história nos mostra que, não fossem as habilidades comportamentais tão afloradas em Chris, somente a sua inquestionável – e fundamental – habilidade com cálculos e raciocínio lógico possivelmente não garantiriam o sucesso profissional e satisfação que ele obteve.

E você, olhando para o futuro (hoje) em que as soft skills estão cada vez mais sendo avaliadas e requisitadas, consegue reconhecer suas hard e soft skills? O que a história de Chris Gardner ensina a você?

Compartilhe conosco!

Ketlin Lopes

Especialista em Carreira

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *